Bebidas energéticas possuem efeitos colaterais com risco de vida (principalmente para crianças)

De acordo com os Institutos Nacionais de Saúde, “crescentes evidências científicas mostram que as bebidas energéticas podem ter sérios efeitos à saúde, principalmente em crianças, adolescentes e adultos jovens”. Então, por que esses produtos ainda estão sendo vendidos – até hoje? !

Até hoje, milhares de pessoas enfrentaram efeitos colaterais graves, às vezes mortais, como resultado do consumo de bebidas energéticas, e um número alarmante dessas vítimas são crianças. De fato, o principal autor da pesquisa publicada no Journal of American Heart Association disse: ‘o público deve estar ciente do impacto das bebidas energéticas em seu corpo, especialmente se tiverem outras condições de saúde subjacentes.” Os efeitos colaterais graves dessas bebidas incluíram convulsões, pressão arterial elevada e batimentos cardíacos irregulares. E o fato permanece: a maioria dessas crianças nem sabia o que estava consumindo. Eles simplesmente os encontraram deixados em casa por um adulto.


As realidades sombrias das bebidas energéticas

Para ser franco, a maioria dessas bebidas é carregada de açúcar e cafeína – uma receita para o desastre. No entanto, os fabricantes também misturam outros compostos como: carnitina, taurina, guaraná, aminoácidos e ginseng. Apesar desse verdadeiro mistério de ingredientes, estudos não descobriram se essas bebidas aumentam a energia, o foco ou a resistência melhor do que tomar uma xícara de café. Na verdade, o hype de marketing dessas bebidas não conta toda a história (feia).

Juntamente com essa falta de eficácia, as bebidas vêm com perigos muito reais. O Dr. Steven Lipshultz e seus colegas examinam os efeitos dessas bebidas há vários anos e, em 2011, notaram um aumento acentuado nas doenças relatadas relacionadas ao seu consumo. Um estudo indepentende, conduzido pelo governo dos Estados Unidos, constatou que as visitas às urgências entre 2005 e 2011 também estavam relacionadas ao consumo de bebida energética. Uma série de efeitos colaterais alarmantes também foram relatados, incluindo convulsões, danos no fígado, problemas cardíacos e, em alguns casos, morte prematura. Bebidas com aditivos, como extratos de plantas e aminoácidos, foram consideradas piores para as pessoas do que aquelas com apenas cafeína. Algumas teorias sustentam que esses extratos variados podem ter componentes com efeitos desconhecidos e não documentados, especialmente quando combinados com cafeína e outros aditivos alimentares.

Uma chamada para ação: por que precisamos de uma melhor rotulagem

Um grande número de pessoas que consomem essas bebidas energéticas simplesmente não está ciente de seus efeitos colaterais potencialmente perigosos e de seus riscos específicos para as crianças. Isso faz com que os adultos consumam quantidades abundantes deles, deixando às vezes as bebidas sem vigilância e acessíveis a crianças pequenas.

Dr. Lipshultz recomenda que, mesmo que essas bebidas energéticas sejam estudadas mais de perto, elas sejam afixadas com um rótulo semelhante ao aviso colocado nas embalagens de álcool e cigarro. Fazer isso pode alertar os adultos para proteger as crianças (e elas mesmas) da exposição a essas bebidas controversas.

Especialistas alertam sobre os perigos das bebidas energéticas:

A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que “o impacto total do aumento da popularidade de bebidas energéticas ainda não foi quantificado, mas o marketing agressivo de bebidas energéticas direcionadas aos jovens, combinado com uma regulamentação limitada e variada, criou um ambiente em que bebidas energéticas podem representar uma ameaça significativa à saúde pública. ” O nível extremo de cafeína (misturado com outros ingredientes suspeitos) pode causar palpitações, hipertensão, vômitos, convulsões e, em casos extremos, insuficiência cardíaca, levando à morte súbita. Um risco ainda maior é a mistura dessas bebidas energéticas com álcool e aditivos alimentares – que muitos jovens tendem a consumir em excesso.

Em agosto de 2014, o professor Milou-Daniel Drici, da França, fez uma apresentação para a Sociedade Europeia de Cardiologia, na qual afirmou: As chamadas bebidas energéticas são populares nas danceterias e durante o exercício físico, com as pessoas muitas vezes consumindo várias bebidas uma após a outra. Essa situação pode levar a uma série de condições adversas, incluindo angina, arritmia cardíaca (batimentos cardíacos irregulares) e até morte súbita.

Steven Lipshultz, pediatra-chefe do Children’s Hospital de Michigan, em Detroit, diz que ‘embora os mercados-alvo para bebidas energéticas sejam tipicamente adolescentes e adultos jovens, mais de 40% dos relatos aos centros de controle de venenos dos EUA em três períodos de um ano envolveram crianças menores de 6 anos.

Jovens ou velhos, as bebidas energéticas estão colocando em risco crianças e adultos. Independentemente da idade, os perigos potenciais são os mesmos: convulsões, problemas cardíacos, pressão alta e problemas renais. Com o café fornecendo um benefício semelhante, é difícil ver como os riscos para a saúde valem o “impulso” induzido quimicamente que as bebidas energéticas fornecem.

Dena Schmidt

Fontes:

NIH.gov
Heart.org
NBCNews.com
SAMHSA.gov
Foxnews.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *