Como o exercício mantém nosso cérebro afiado à medida que envelhecemos

O exercício regular mantém nosso cérebro funcionando, reduzindo as chances de Alzheimer e declínio cognitivo à medida que envelhecemos.

O exercício parece ser uma das melhores maneiras de manter nosso cérebro afiado, dizem pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Francisco.

E há uma razão bioquímica pela qual permanecer ativo é tão importante.   O exercício libera proteínas que os neurônios do cérebro precisam para lidar com as informações.   Os pesquisadores ficaram surpresos ao descobrir que os benefícios foram muito além da região do hipocampo, que lida com as memórias, e afetaram todas as áreas do cérebro.

O exercício também pode combater o acúmulo de amiloides e tau, proteínas tóxicas que são as características da doença de Alzheimer e que atacam as sinapses e os neurônios do cérebro.

Atividades simples e suaves – como caminhar, jardinar ou andar de bicicleta – podem ajudar a proteger o cérebro.

wddty 012022

(Fonte: Alzheimer e Demência, 2022; doi: 10.1002/alz.12530)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *