Mais três países se preparam para eliminar os preenchimentos de amálgama dentários

Três outros países europeus estão retirando o uso de amálgama – que é 50% de mercúrio – em cirurgias odontológicas. A Irlanda, a Finlândia e a Eslováquia anunciaram um cronograma que prevê o amálgama banido nos próximos anos.

Eles se juntam à Suécia e à Noruega para proibir o amálgama, que está ligado a problemas neurológicos e renais.

Dentistas em todos os 28 estados membros da União Europeia estão proibidos de usar o material em mulheres grávidas e lactantes, e em crianças menores de 15 anos.

Sob a decisão de 2018, os estados membros também foram solicitados a apresentar planos para a retirada gradual do amálgama de todas as cirurgias dentárias. A Irlanda, a Finlândia e a Eslováquia estão entre os primeiros a responder.

A decisão segue a pressão de grupos de lobby, como a Campanha de Odontologia Livre de Mercúrio, que agora está voltando seu foco para a América do Norte. Embora a American Dental Association ainda apóie o uso de amálgama, e afirma que não tem nenhum risco à saúde, a campanha está confiante de que a Food and Drug Administration (FDA) dos EUA poderá em breve mudar sua posição.

O presidente da campanha, Charles Brown, disse: “Nós parabenizamos esses países por dar esse passo importante para proteger nosso planeta e os pacientes deste produto de mercúrio obsoleto.

Reguladores estão preocupados com qualquer reação a uma proibição definitiva. Um anúncio repentino de que o amálgama é inseguro pode desencadear milhões de exigências para a remoção de restaurações dentárias, e também há a preocupação de que as pessoas possam processar as autoridades se ligarem problemas neurológicos a seus preenchimentos.

Wddty 072019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *