Níveis baixos de vitamina D podem ser fator chave nas mortes por COVID

A vitamina D, a ‘vitamina do sol’, é um dos nutrientes mais importantes para nos proteger do vírus.

Os pesquisadores descobriram uma ligação direta entre a grave deficiência de vitamina D e as mortes pelo vírus. A associação é clara em quase todos os países, mas é especialmente forte entre as pessoas que vivem na Itália, Espanha e Reino Unido, onde as mortes por COVID-19 foram altas.

Uma equipe de pesquisa da Northwestern University acredita que os níveis de vitamina D podem explicar as grandes diferenças nas taxas de mortalidade em todo o mundo, e isso pode ter mais a ver com o nível de mortes do que com fatores como qualidade da saúde, distribuição de idade ou instalações de teste.

O sistema de saúde no norte da Itália é um dos melhores do mundo e, no entanto, registrou algumas das mais altas taxas de mortalidade, apontam os pesquisadores.

A vitamina D é um importante regulador do sistema imunológico e é uma reação exagerada ao vírus – chamada tempestade de citocinas – que está matando as pessoas e não o próprio vírus. A vitamina mantém o sistema imunológico sob controle e impede a reação exagerada a uma ameaça.

Isso também pode explicar por que as crianças – cujos sistemas imunológicos ainda estão em desenvolvimento – não são tão afetadas pelo COVID-19.

Um nível saudável de vitamina D pode reduzir pela metade a taxa de mortalidade, diz Vadim Blackman, da Northwestern.

Além do banho de sol, podemos aumentar nossos níveis de vitamina tomando suplementos ou comendo peixes oleosos ou óleo de fígado de bacalhau.

Bryan Hubbard


Referências

(Fonte: medRxiv, publicada em 30 de abril de 2020)

Wddty 052020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *