Pensamentos tóxicos estão impedindo você de sua conexão mente-corpo

Com que frequência você tem pensamentos negativos? Você já se perguntou até que ponto suas experiências de vida afetam como você pensa, percebe, sente, reage e responde? Você percebe que seu comportamento ou seus mecanismos de defesa são acionados por certos problemas repetidamente?

Como seres humanos, desenvolvemos “padrões habituais” de comportamento que muitas vezes são baseados em nossas experiências passadas. Esses padrões habituais começam a moldar nossa personalidade, nosso ego e definir quem somos. Se alguns dos padrões que estão no espectro negativo começarem a governar nossos pensamentos e ações, talvez seja hora de descobrir como eles podem estar influenciando a qualidade de nossas vidas.

Quando a consciência e a aceitação dos padrões habituais são realizadas, podemos assumir a responsabilidade e optar por mudar as “crenças limitantes” para reprogramar nossas mentes. Com um sistema atento, compassivo, consciente e apoiado, podemos começar a eliminar padrões de pensamento tóxicos e substituí-los por pensamentos de vibração mais elevada. A consciência e a percepção da mente são a chave de ouro aqui, e o que pode transformar a dúvida, a baixa auto-estima, lesões e doenças em saúde interior radiante e felicidade.

Seu cérebro na negatividade

Estima-se que o cérebro médio tenha de 25.000 a 50.000 pensamentos por dia e acredita-se que 70% deles estejam no espectro negativo.

Para o bem deste artigo, vamos nos concentrar no funcionamento da mente e examinar maneiras pelas quais podemos aprender a mudar os pensamentos habituais que são limitantes, negativos e depressivos por natureza.

O desenvolvimento de nossas crenças centrais se origina desde o nascimento até a infância e adolescência. Essas crenças centrais estão intimamente ligadas e formadas por nossos cuidadores, pais, professores e nosso ambiente. Se houve trauma neste momento, a reação natural de uma criança ou adolescente é criar mecanismos de defesa para a proteção e estes passam a se tornar padrões habituais inconscientes. A psicóloga Maria Stella afirma: “À medida que crescemos, os padrões podem se manifestar como vícios, autossabotagem, fobias, ataques de ansiedade e outros padrões autodestrutivos que nos levam a agir de forma inconsciente ou negativa”. ( Fonte: mariastella.com )

Em uma época em que antidepressivos, analgésicos e antibióticos são fortemente prescritos para superar a infelicidade e a doença, e se pudermos começar a reconhecer e aceitar padrões de pensamento habituais que são repetitivos e negativos e aprender a substituí-los por pensamentos positivos baseados em consciência do momento presente para iniciar o processo de cura?

Você é o Placebo com Joe Dispenza

O pesquisador e autor, Dr. Joe Dispenza, combina o campo da física quântica, neurociência, química cerebral, biologia e genética em seu último livro “Quebrando o hábito de ser você mesmo: como perder sua mente e criar uma nova”.  Dr. Dispenza explica que você não está condenado por seus genes e programado para ser de uma certa maneira para o resto de sua vida. Está surgindo uma nova ciência que capacita todos os seres humanos a criar a realidade que escolherem, diz ele. Dr. Dispenza está convencido de que seus pensamentos podem mudar sua realidade.

É realmente um fenômeno milagroso quando você começa a decompô-lo. Seu corpo está preparado para apoiar e desencadear mudanças neuroquímicas em seu cérebro que se movem na direção da positividade e da felicidade. Padrões neurais específicos de pensamento aprendidos (baseados em experiências passadas) interrompem o processo e os impulsos naturais. Isso é conhecido como “pensamento tóxico” e certos padrões no cérebro são criados subconscientemente a partir do sistema de “luta ou fuga” para proteção e sobrevivência. Este é um poderoso trabalho interno do corpo e da mente, onde o medo assume o controle para nos preparar para fugir ou enfrentar uma ameaça percebida. O medo ativa a reação de estresse de “lutar ou fugir” dentro do corpo e aqui reside o grande problema, esse trabalho interno no corpo desativa a capacidade de pensamento superior do cérebro, cortando grande parte do fluxo de oxigênio.

A Dra. Athena Staik coloca isso claramente: “o cérebro está sempre no “modo de proteção” ou no “modo de aprendizado”. Quando está no “modo de proteção”, sua incrível capacidade de fazer escolhas ou decisões informadas não está funcionando plenamente. Não está mais no “modo de aprendizagem”. Pensamentos carregados de negatividade são muitas vezes criados a partir de crenças limitantes no subconsciente e transportados dos anos formativos de nossa infância. (Fonte: psychcentral.com)

Aqui estão alguns exemplos de crenças limitantes:

  • Eu nunca serei amado porque eu não mereço
  • Se eu disser não a alguém, eles vão me rejeitar completamente
  • Os outros estão sempre me julgando, eu nunca vou me encaixar
  • Eu não sou bom o suficiente porque nunca fui o melhor em nada
  • Eu nunca terei dinheiro suficiente
  • É errado pedir ajuda
  • Violência física ou psicológica é aceitável quando alguém merece

Como posso começar a mudar meus pensamentos?

Estudos recentes de neurociência demonstram que, se você realmente deseja mudar sua vida, precisa se envolver em um estudo consciente de seus pensamentos e, com o tempo, poderá direcionar sua integração mente-corpo para uma vibração mais alta e felicidade. O ingrediente chave para o seu sucesso em direção à mudança positiva é você… um você consciente… que está pronto para fazer o trabalho.

Experimente os seguintes 6 passos

  1. Acredite que você pode controlar a qualidade de seus pensamentos. Dê boas-vindas ao seu eu consciente como um rastreador ou uma testemunha de seus pensamentos para trazer-se à consciência do momento presente.
  2. Mantenha um registro diário de seus pensamentos negativos e suas crenças limitantes. Anote quantos você puder lembrar no final do seu dia. Se você tiver tempo, escreva-os à medida que forem aparecendo. Você precisará de 3 dias para registrar seus pensamentos. Registre qualquer foco nos problemas em oposição às soluções, sendo uma vítima em seus pensamentos, pensamentos preto e branco ou anote quando usar “nunca” ou “sempre”. Se você estiver aberto a compartilhar seu processo, peça a um ente querido ou colega para lembrá-lo gentilmente quando estiver falando em linguagem negativa.
  3. Depois de ter um medidor dos pensamentos negativos e sua frequência, identifique seus gatilhos. Anote exemplos específicos do que colocou sua mente em uma reação em cadeia de negatividade. Anote os sentimentos em seu corpo quando você encontrar um gatilho. Seja específico, esse reconhecimento pode levá-lo a uma maior consciência, o que pode resultar na mudança desse padrão habitual.
  4. Na próxima vez que você experimentar um gatilho, como se estivesse apertando um botão, mude um pensamento negativo para um positivo. (por exemplo, “Meu trabalho é tão estressante” para “Como tenho sorte de ter um emprego” ou “Meus filhos estão me deixando louco” para “Como sou abençoado por ter uma família”.) Continue apertando o botão.
  5. Ao rastrear seus pensamentos negativos, faça uma coluna oposta para um pensamento positivo correspondente. Isso pode exigir alguma prática, seja criativo. (por exemplo, “Estou sempre exausto” para “Estou calmo e pronto para ter um sono excelente esta noite.”) Isso começará a treinar seus pensamentos para serem positivos.
  6. Medite usando técnicas de visualização para integração mente-corpo ou passe algum tempo na natureza. Comece a treinar seu olho para ver a beleza nas pequenas coisas. Faça um diário sobre quaisquer mudanças que você possa ter experimentado em sua mente, corpo e sua conexão com seu ambiente.

Quando começamos a nos comprometer com práticas mente-corpo, como meditação, ioga, tai chi, dança, pintura, diário, cura xamânica e passar tempo na natureza, nossos pensamentos começam a falar conosco de novas maneiras, nossa mente subconsciente encontra o consciente. mente. Aqui, começamos a suavizar nosso controle sobre como queremos controlar todos os aspectos de nossas vidas. Podemos perceber e aceitar radicalmente os pensamentos que uma vez nos fizeram quem somos não funcionam mais para nós. Prestamos atenção à consciência do momento presente, treinamos nossos olhos e mente para ver a beleza nas menores coisas, praticamos tanto a visão de nossos sonhos futuros quanto o abandono de uma só vez. Acordamos para a possibilidade de podermos curar através do poder da atenção plena. E nos capacitamos para que nossos pensamentos e ações possam realmente criar nossa realidade.

Mara Brascombe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *