Tempos de agitação social parecem aumentar a neuroplasticidade do nosso cérebro

Novas pesquisas sugerem que tempos de agitação global apresentam uma oportunidade única para o crescimento neurológico e profunda mudança de comportamento, mas apenas quando aproveitados corretamente.

Kayla Osterhoff é uma neuropsicofisiologista que estuda a interação da mente e do cérebro, que ela chama de ‘sistema operacional humano’.

“Um dos maiores mistérios da neurociência moderna é, na verdade, como o cérebro produz a mente. A razão pela qual não conseguimos encontrar uma resposta para isso é porque não é assim que funciona. Esses dois são na verdade sistemas separados que interagem juntos para produzir o que chamo de ‘sistema operacional humano’, responsável por nossa versão da realidade como humanos”, disse Osterhoff.

Osterhoff recentemente pesquisou a hipótese de que tempos de agitação social fornecem uma oportunidade valiosa para atualizar neurologicamente esse sistema operacional humano.

“Neste momento, temos esta oportunidade única de atualizar nosso ‘sistema operacional humano’ globalmente”, disse Osterhoff. “E isso porque, como sociedade em todo o mundo, estamos experimentando essa agitação social e isso causou algumas mudanças cognitivas e neurológicas significativas que nos deram uma oportunidade de crescer e evoluir como sociedade”.

Osterhoff aponta vários fatores fascinantes que contribuem para esse fenômeno.

“Então, estudos estão mostrando que estados agudos de estresse, como choque, trauma ou algo surpreendente como o que estamos experimentando atualmente em nosso mundo, causaram essa mudança psicológica cognitiva que realmente torna nossa mente subconsciente mais sugestionável, o que significa que nossa mente subconsciente é antecipado, por assim dizer, e é mais maleável, é mais programável”, disse Osterhoff. 

“Se você olhar para trás na pesquisa da hipnose clínica e na pesquisa ericksoniana – ele foi meio que o pai da hipnose clínica – ele descobriu em sua pesquisa que o choque e a surpresa são na verdade uma forma de indução hipnótica que pode ser utilizada para reprogramar a mente subconsciente ou aumentar sugestionabilidade subconsciente”, disse ela. 

Outro fator que Osterhoff descobriu tem a ver com o fenômeno da neuroplasticidade.

“Então, neuroplasticidade se refere à maneira como nossos neurônios, nossas células cerebrais, disparam e se conectam. Assim, a neuroplasticidade aumenta nossa capacidade de mudar e remodelar essas vias neurais”, disse Osterhoff. “A segunda oportunidade que temos agora é um aumento global da neuroplasticidade. Agora, nestes tempos de agitação, nossas vidas foram reviradas, nossos padrões mudaram e estamos experimentando coisas pela primeira vez. Então, por causa disso, nosso globo está experimentando maior neuroplasticidade e sugestionabilidade subconsciente aumentada.”

Quais são as implicações dessas descobertas?

“Agora, a oportunidade aqui é que podemos alavancar essas duas habilidades para mudar, crescer, evoluir, mudar e aprender em nosso benefício ou, se permanecermos inconscientes disso, podemos ser alterados de uma maneira prejudicial para nós também. ”, disse Osterhoff. 

“Por exemplo, se você quer parar de fumar ou quer mudar algum tipo de comportamento, você tem uma capacidade maior de fazer isso agora do que nunca. Por outro lado, se você passar esse tempo com medo ou preocupação, corre o risco de conectar esses comportamentos à sua fisiologia. Como isso está acontecendo em grande escala, nosso mundo tem uma capacidade maior de evoluir, mudar e crescer do que nunca. Então precisamos alavancar isso, precisamos tirar vantagem para que possamos fazer as mudanças positivas que queremos ver no mundo acontecerem.”

Natasha Gutshtein

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *