Estresse emocional aumenta risco de câncer de mama

O diagnóstico de câncer de mama é inevitavelmente um evento muito emocional. À medida que sua mente corre a cem quilômetros por hora, dezenas de perguntas vêm à tona. Você se pergunta sobre o curso do tratamento, qual será o resultado e como você e sua família passarão por tudo isso.

Eu lido com essas questões o tempo todo e posso dizer que o estresse emocional inibe a função imunológica e aumenta o risco de câncer. Uma das prioridades para curar o corpo naturalmente trata de curar suas feridas emocionais enquanto você trabalha para curar seu corpo. Mas o que as emoções têm a ver com o câncer de mama?

Até a American Cancer Society admite que há uma conexão emocional com a doença

A investigação sobre a conexão mente-corpo dentro da comunidade científica remonta mais longe do que você imagina. Dr. Predergast, um eminente oncologista que foi presidente da American Cancer Society, disse em 1959:

“Há algumas evidências de que o curso da doença, em geral, é afetado pelo estresse emocional. É minha sincera esperança que possamos ampliar a busca para incluir a possibilidade distinta de que dentro da mente de alguém haja um poder capaz de exercer forças que podem aumentar ou inibir o progresso desta doença.”

O Dr. O. Carl Simonton foi muitas vezes chamado de “pai da medicina mente-corpo para pacientes com câncer” e é mais conhecido por sua pesquisa pioneira no campo da oncologia psicossocial a partir da década de 1970. Ele desenvolveu um modelo de apoio emocional para o tratamento do câncer que introduziu o conceito de que o estado de espírito de um paciente poderia influenciar sua capacidade de sobreviver à doença. Seu programa de intervenção emocional foi até aprovado pelo Surgeon General’s Office.

Enquanto estava na prática, o Dr. Simonton aplicou este programa de apoio emocional a seus pacientes e observou melhorias no tempo de sobrevivência e na qualidade de vida. Ele acreditava que “as emoções são uma forte força motriz no sistema imunológico e em outros sistemas de cura”.

Entendendo como emoções negativas crônicas podem desencadear o crescimento de células cancerígenas

Abundam as pesquisas que se concentram na conexão entre a mente e a saúde. A seguir estão quatro padrões emocionais comuns encontrados especificamente em pessoas que têm câncer. A lista é baseada no trabalho de Douglas Brodie, MD:

1) Perda significativa, como divórcio ou morte de um ente querido, entre 6 e 18 meses antes do diagnóstico
2) Autoimagem ruim
3) Forte tendência a guardar ressentimentos
4) Pouca capacidade de desenvolver e manter relacionamentos significativos e de longo prazo

A cura emocional pode ajudá-lo a se curar de um diagnóstico de câncer.

Como se trata de curar padrões emocionais ao longo da vida? Há dois itens obrigatórios ao iniciar sua jornada de cura emocional e física:

1) O primeiro must-have é o DESEJO de mudança . Nenhuma mudança é possível sem a intenção de melhorar não apenas sua vida física, mas também sua saúde emocional e espiritual.

2) Você também deve ter FÉ . Para muitos indivíduos, isso também inclui a fé em um poder superior. Quaisquer que sejam suas crenças, no entanto, a fé em si mesmo e a crença de que você tem o que é preciso para mudar sua saúde é vital.

Além disso, você também deve possuir uma forte crença no curso do tratamento que escolheu.

Isso é importante: obtenha o apoio que você precisa para a saúde emocional

Parte do processo de cura emocional é distinguir de que apoio mente-corpo você pode precisar e, em seguida, agir para obter esse apoio. A prática da meditação é fundamental para qualquer caminho que você tome.

Um estudo realizado por pesquisadores de Harvard no Massachusetts General Hospital mostrou que a meditação pode realmente reconstruir a massa cinzenta em apenas oito semanas. Os resultados foram baseados em 30 minutos de meditação por dia.

Uma ferramenta de meditação que usei pessoalmente após meu próprio diagnóstico de câncer de mama (e ainda uso hoje) é chamada de Método Silva. O fundador José’ Silva acreditava que 90% das doenças se originam na mente e, portanto, podem, até certo ponto, ser revertidas pela mente. Depois de trabalhar com dezenas de milhares de estudantes, Silva identificou três requisitos essenciais para uma cura mente-corpo eficaz:

1) Funcionamento nos níveis Alfa e Teta:

Ir para os níveis Alfa e Teta tem o mesmo efeito básico que meditar. Quando alguém medita, cientificamente está reduzindo sua frequência de ondas cerebrais para Alfa ou Teta. Jose’ Silva descobriu que as pessoas que podem permanecer nesses níveis são capazes de se colocar em um estado em que as células se reparam, o estresse se dissipa, o sistema imunológico se fortalece e os sintomas físicos da doença são, em alguns casos, reduzidos.

2) Aproveitando o poder das imagens de cura:

Imagens de cura (ou visualização) envolvem visualizar o resultado final de seu objetivo ou desejo enquanto você está no estado Alfa ou Teta. Visualizar o tumor encolhendo e eventualmente desaparecendo é um exercício poderoso!

3) Dominar o processo de pensamento DAE:

A capacidade de “Desejar, Acreditar e Esperar” que a cura ocorra é o primeiro passo para torná-la realidade. Quando você se compromete a curar todo o seu corpo – física, emocional e espiritualmente – e começa a agir de acordo com esse compromisso, inevitavelmente “verá” resultados positivos em tempo real em sua vida.

Por que não experimentar uma ferramenta mente-corpo como a meditação – e “ver” por si mesmo!

Drª Veronique Desaulniers

As fontes para este artigo incluem:

BreastCancerConqureror.com
HealingCancer.info
SilvaMethod.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *