Parkinson começa no intestino, não no cérebro

A doença de Parkinson é geralmente considerada uma doença do cérebro – mas novas pesquisas sugerem que ela começa no intestino, como muitos outros problemas crônicos parecem fazer.

Foi uma teoria discutida pela primeira vez em 2003 – e agora os pesquisadores provaram isso. Em experimentos com ratos de laboratório, uma equipe de pesquisa da Universidade Aarhus, na Dinamarca, viu a doença migrar do intestino para o cérebro e o coração.

As proteínas alfa-sinucleína associadas ao Parkinson e que lentamente destroem o cérebro foram injetadas nas entranhas dos ratos. Depois de dois meses, as proteínas começaram a se mover para o cérebro.

Um sofredor de Parkinson tem um sistema nervoso danificado, mas um acúmulo de proteínas no intestino pode ser detectado até 20 anos antes da doença se manifestar, diz o pesquisador Per Borghammer. É o primeiro passo para prevenir a doença, diz ele, e o tratamento eficaz não poderia ser desenvolvido sem esse entendimento.

Outra descoberta importante é que o coração do doente de Parkinson também pode ser afetado. De fato, as proteínas podem danificar o coração antes de passar para o cérebro, e é no coração onde começa o dano ao sistema nervoso. “O coração está danificado muito rapidamente, mesmo que a patologia seja iniciada no intestino”, disse ele.

wddty 102019 – Bryan Hubbard

Referências

(Fonte: Acta Neuropathologica, 2019; doi: 10.1007 / s00401-019-02040-w)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *